Edelman

BLOG

Renovando a promessa de igualdade feminina em 2019

por

Publicado em

Pelo que vimos, 2018 trouxe à tona a questão da igualdade feminina no ambiente de trabalho. Com movimentos como #MeToo e #TimesUp, ambos contra o assédio sexual, e uma miríade de debates sobre igualdade salarial, preconceito inconsciente, paridade de gênero e outros temas, 2018 derrubou as barreiras verbais para que a verdade surgisse de vez. Foi um ano para reconhecer, refletir – e, afinal, agir – a fim de garantir que as mulheres possam liderar e prosperar.

Isso também vale para nós, aqui da Edelman, quando buscamos avanços em nossos esforços em torno da GWEN (Global Women’s Executive Network), nossa Rede Global de Mulheres Executivas. O grupo foi criado em 2011 por nosso presidente e CEO, Richard Edelman, com o objetivo explícito de colocar mulheres em cargos de liderança nos escritórios da Edelman.

De olho nessa conquista – e reconhecendo que era imperativo intensificar nossos esforços de defesa das mulheres no ambiente de trabalho à luz dos acontecimentos do ano passado –, formamos um grupo de trabalho com um seleto time de funcionários de todos os níveis e todas as regiões para discutir a evolução da rede GWEN. Juntos, atualizamos nossa estratégia de forma a focá-la em propiciar oportunidades, acesso e crescimento a mulheres em todos os níveis de carreira dentro da agência.

Hoje, tenho orgulho de apresentar a transição da GWEN para a Rede Global de Igualdade Feminina, com a missão renovada de continuar fomentando um ambiente seguro e também favorável no qual mulheres de todas as origens tenham igualdade de oportunidades para crescer, liderar e ter sucesso dentro e fora da Edelman. O novo grupo representará uma comunidade global empenhada e comprometida a garantir que as mulheres se sintam motivadas e empoderadas para tentar, e conseguir, se tornar líderes na companhia e no mercado. A rede vai possibilitar o desenvolvimento de relacionamentos e mentorias, estimular a defesa e a promoção da causa, criar oportunidades de aprendizagem e desenvolvimento e ajudar a recrutar e reter funcionárias, acabando por gerar valor comercial e cultural.

Por meio de nossa estratégia atualizada, a rede também se posicionará a favor da diversidade e da inclusão com base no empoderamento feminino, que hoje é mais importante do que nunca. O clima atual na sociedade exige que empresas e organizações explicitem todos os tipos de desigualdade e reajam para realizar mudanças que impactem positivamente seus funcionários. Ao mesmo tempo em que pedimos que nossos clientes atuem com assertividade, também continuaremos dando o exemplo de maneira positiva.

Algumas das iniciativas específicas da rede GWEN serão:

  • Executar programas globais de mentoria, além de promover eventos locais e globais da rede GWEN em todos os escritórios.
  • Realizar uma pesquisa salarial global, com uma consultoria externa de análise de dados, a cada dois anos para garantir remunerações iguais pelos mesmos trabalhos realizados.
  • Incluir candidatos tanto masculinos quanto femininos para todas as vagas de nível sênior, garantir equilíbrio de gênero entre os entrevistadores para todas as vagas e dar maior transparência às oportunidades internas de carreira em toda a rede.
  • Implementar a iniciativa “GWEN4All”, a fim de estimular que todas as pessoas da Edelman se engajem mais ativamente nessa rede e de garantir que os programas reflitam o fato de que a comunidade da GWEN é inclusiva independentemente de idade, gênero, orientação sexual, etnia ou crença.
  • Fazer parcerias com organizações externas, tais como International Women’s Forum, G(irls)20 e United for News, para gerar um impacto ainda maior. Recentemente, também adotamos os Princípios de Empoderamento das Mulheres criados pela Organização das Nações Unidas (ONU) para promover o empoderamento econômico das mulheres no trabalho por meio de condutas empresariais responsáveis nos países do G7.

Para empresas que já possuem programas internos de promoção de diversidade e inclusão, é sempre uma boa ideia reavaliar esses esforços para torná-los ainda mais relevantes e significativos. E, se seu empregador ainda não tem um programa nesse sentido, que 2019 seja o ano para dar início a um – não importa se for pequeno. Aqui vão algumas dicas para que ele funcione:

Certifique-se de ter adesão sênior: ter o apoio e o estímulo da liderança é essencial para garantir que programas de empoderamento feminino sejam de fato efetivos. Tenho tanta sorte de trabalhar em uma empresa que promove continuamente um ambiente positivo para mulheres, e seria omissa se não agradecesse Richard Edelman, juntamente com Matt Harrington, nosso diretor global de operações, por abraçarem essa mudança e ajudarem a nova rede GWEN a avançar.

Administre o projeto e acompanhe seus avanços: programas precisam ter infraestrutura e recursos disponíveis para desenvolver a estratégia correta, garantir consonância de ponta a ponta da organização e executar um planejamento efetivo. Assim que a estrutura estiver funcionando, é importante definir alvos específicos e monitorar o progresso, como em qualquer outra iniciativa da empresa.

Comunique os avanços – e os reveses: além de comunicar o progresso para sua equipe, também é importante reconhecer os desafios e definir como eles serão enfrentados. No início da rede GWEN, o objetivo era atingir a paridade de gênero até 2016 – e, quando isso não aconteceu, Richard Edelman abordou a questão aberta e francamente, com um plano de ação claro para retomar o objetivo. A ex-primeira-dama americana Michelle Obama escreve no livro “Minha História”: “Fui sortuda o suficiente em minha vida para conhecer todos os tipos de pessoas extraordinárias e realizadas (…) O que aprendi foi: todas elas enfrentaram incrédulos”.

Embora possa ser impossível evitar todas as pessoas que duvidam de nós em nossa jornada profissional – e embora seja importante ter proatividade e pleitear o que queremos –, imagine aonde ainda mais mulheres como nós poderiam chegar se tivessem o apoio de muito mais pessoas no caminho. Cabe a todos nós nos certificarmos de criar um ambiente onde mulheres possam atingir seu melhor. Tenho muito orgulho de todo o trabalho que nosso incrível time realizou para concretizar nossa renovada Rede Global de Igualdade Feminina. Mãos à obra.

Para saber mais, assista esse vídeo.

Lisa Kimmel é presidente e CEO da Edelman Canadá e presidente global da GWEN, Rede Global de Igualdade Feminina da Edelman.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Fale Conosco

Edelman quer ouvir você.